Express Tecnologia

     Ao contrário do que muitos ainda insistem em preconizar aos quatro ventos, a tecnologia não avança a passos largos, dia após dia, com a finalidade de substituir pessoas em suas atividades profissionais. Sem dúvidas, muitas tarefas ganharam maior agilidade com a tecnologia, e muitas funções que dependiam de duas, três pessoas, podem ser realizadas por uma. E isso é, necessariamente ruim? A meu ver, não, se a empresa tiver uma boa gestão. Ela é a base de uma empresa bem sucedida!

     Pense comigo: com o auxílio de uma tecnologia que facilite e otimize processos, esses outros colaboradores podem ser alocados em outras funções que se revertam em novos negócios, clientes e rentabilidade para a empresa. Algo como enxergar o copo meio cheio, e não vazio, da famosa metáfora, sabe?

      Não há espaço para gestões amadoras: ou se domina o mercado ou se é engolido por ele. É tempo de quebrar paradigmas e trabalhar a nosso favor, com todo o recurso que tivermos às mãos para isso. Pessoas e tecnologia devem atuar em sinergia em prol dos negócios, somando forças e potencializando resultados.

      Mas apenas isso não basta. Pessoas e tecnologia dependem de uma gestão assertiva para trazer melhores resultados!

     Estamos às vésperas de mais uma edição da Fispal Tecnologia, que tem seu início na próxima terça-feira (25/06), e onde a Tupi Consultoria apresentará suas soluções para melhorar a gestão de empresas de todos os portes da indústria de alimentos e bebidas, tendo consigo uma grande aliada para isso: a tecnologia. Sim, por meio dela e com uma equipe altamente especializada, processos podem ser otimizados, ganhos ampliados, ao mesmo tempo em que se otimizam recursos, diminuem gastos e os recursos humanos são mais bem direcionados em prol de uma empresa mais sustentável.

      Terceirizar atividades é uma realidade para empresas de todos os portes e segmentos que buscam focar no seu core business e ao mesmo tempo ter a segurança de que as atividades que envolvam recursos humanos, administração e área financeira estão sob controle, conduzidas por especialistas.

      O BPO (Business Process Outsourcing, ou terceirização de processos de negócios) ganha força com a atuação em setores essenciais, tais como financeiro, contabilidade, fiscal, folha de pagamento, atendimento ao cliente, gestão de pessoas, entre outros. Por isso, contar com especialistas capazes de apresentar os melhores resultados ao final de cada demanda para uma melhor tomada de decisão sobre o negócio fará toda a diferença entre sua empresa e sua concorrente. Gestão direcionada e focada em resultados é o cerne da questão, não a tecnologia. Ela é o caminho, a facilitadora, e só será uma ameaça se a gestão de sua empresa estiver à deriva. E como está o seu copo: meio cheio ou meio vazio?

Um abraço!

Homero Rutkowski

A depressão no ambiente corporativo

A depressão no ambiente corporativo

Crises de tristeza que antes eram pontuais e que se tornaram frequentes. Desânimo, sensação de impotência e incapacidade de fazer tarefas que antes eram corriqueiras. Sim, estamos falando da depressão, considerada por muitos médicos e especialistas como o mal do século.

Para se ter uma ideia da gravidade do problema, apenas no Brasil, desde 2016 há pelo menos 75,3 mil trabalhadores afastados em razão da doença, e a estimativa é que até 2020 seja classificada como a patologia mais incapacitante do mundo. Os casos da doença crescem em nível global algo em torno de 8,4%, ano após ano, desde 2005. Os dados são da Organização Mundial da Saúde (OMS).

Fato é que por muito tempo a depressão não recebeu a atenção devida acerca de sua gravidade sendo, por muitas vezes, confundida com um caso pontual de tristeza e que, tendo evoluído para algo mais sério, principalmente no ambiente profissional, exigiu medidas mais drásticas. Entre os fatores desencadeadores, os mais comuns são as jornadas exaustivas, imposição de metas abusivas, falta de reconhecimento e autonomia, stress.

Vencidas as barreiras de diagnóstico e do preconceito – mais comuns do que se pode imaginar, é preciso partir para um tratamento eficaz e assertivo, ainda que isso envolva, além de terapias e medicações, o afastamento temporário das atividades profissionais. Neste caso, mediante a comprovação por meio de laudos e demais provas que atestem que o transtorno, o funcionário deve passar por uma perícia no Instituto Nacional do Seguro Social, o famoso INSS, que observará se a doença é passageira ou crônica, direcionando o trabalhador em cada um dos casos. No primeiro caso, o trabalhador terá direito de receber o auxílio-doença, com afastamento até retomar as atividades. Já se o diagnóstico for de depressão crônica, ele poderá ser aposentado por invalidez.

Vale lembrar que em um caso comprovado de depressão, o trabalhador tem direitos e benefícios trabalhistas e também previdenciários, sendo que o benefício depende da gravidade e do tempo de recuperação. Uma consulta com um médico da própria previdência social ajudará a esclarecer todas as dúvidas sobre a patologia e os direitos originados dela.

Nesse sentido, a postura mais humanizada do profissional de Recursos Humanos é fundamental tanto para o tratamento desses trabalhadores, quanto para evitar a incidência de novos casos. A promoção de saúde no ambiente profissional deve ser uma preocupação dos gestores engajados em um crescimento sustentável de suas operações, o que só é possível quando se pode contar com uma equipe envolvida, que se sente valorizada e parte indispensável do sucesso das corporações.

Investir na melhoria contínua dos processos de gestão de pessoas, seja no fortalecimento da cultura, no desenvolvimento das lideranças, no engajamento, no recrutamento e seleção, no treinamento e desenvolvimento das pessoas será o grande diferencial para o sucesso das organizações e, certamente, a cura para muitos males da vida moderna.

Até mais!

Um abraço!

Homero Rutkowski

 

 

 

 

 

 

Vem aí o “BBB” Fiscal e Social

Vem aí o “BBB” Fiscal e Social

    Fazendo uma analogia ao programa da Rede Globo em que participantes são vigiados 24h por dia, empresas de todos os portes – pequenas, médias, grandes e até multinacionais – se sentirão em um verdadeiro reality a partir de 2020. Isso porque a transparência de atividades e ações, assim como acontece no referido programa televisivo, será mandatória para tornarem as informações trabalhistas mais claras e menos complicadas.

  Com o eSocial, novo sistema de prestação de informações ao Governo Federal, as empresas precisam declarar ao Governo Federal toda e qualquer informação trabalhista, e isso inclui funcionários registrados (CLT), prestadores de serviços autônomos, prestadores de serviço pessoa jurídica (empresa contratando outra empresa, como serviços de contabilidade, limpeza etc.). Todas as informações registradas no eSocial serão repassadas às seguintes entidades do governo: Ministério do Trabalho e Emprego, Receita Federal , Previdência Social, Caixa Econômica Federal, Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) e Justiça do Trabalho.

   Estão inseridos nas obrigações do eSocial todos que contratarem prestação de serviços, de pessoas físicas, que possua alguma obrigação trabalhista, previdenciária ou tributária. Lembrando que os obrigados podem ser pessoas físicas ou jurídicas, públicas ou privadas e são qualificadas como empregadores ou contribuintes.

    Vivemos novos tempos, a começar pela transformação do papel para o digital. Até mesmo a carteira de trabalho, do modo físico que a conhecemos, passa por mudanças, pois tem seu modelo digital cada vez mais utilizado em celulares.

    Em termos mais simples, o eSocial (ou folha de pagamento digital), é a sigla para o Sistema de Escrituração Fiscal Digital das Obrigações Fiscais Previdenciárias e Trabalhistas, e faz parte do Projeto SPED-Sistema Público de Escrituração Digital.

  Outro módulo que integra do SPED é o EFD-Reinf, que se refere à Escrituração Fiscal Digital de Retenções e Outras Informações Fiscais e que complementa o eSocial, porém com informações que interessam única e exclusivamente à receita federal.

    De acordo com o Governo Federal, entre os principais objetivos do eSocial é garantir que os direitos trabalhistas e previdenciários dos empregados sejam devidamente cumpridos.

    Este ano é o modelo de implementação de todas essas mudanças, mas 2020 será obrigatório o cumprimento de todas as exigências descritas e que envolvam a rotina dos funcionários, tais como acidentes de trabalho, aviso prévio, exame médico, admissão, demissão etc., que passarão a ser comunicados ao fisco assim que ocorrerem. A migração para o sistema do eSocial foi dividida em quatro grupos de empresas, com fases diferentes para a transmissão eletrônica de dados.

   Outra  expectativa  para  2020  se refere especificamente  às mudanças referentes à medicina do trabalho, já que as empresas precisarão implementar procedimentos e controles que permitam maior fiscalização sobre as empresas para que a legislação vigente seja atendida. Dessa forma, será necessária a elaboração e implantação de um Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional (PCMSO) para a promoção e preservação da saúde dos funcionários, submetendo-os a exames previstos nele e também emitindo atestados de saúde ocupacional (ASO), desde admissionais, periódicos, de retorno ao trabalho e demissional.

    Na questão social, um raio-X completo do histórico de saúde do funcionário, com informações centralizadas, digitalizadas, facilitará, inclusive saber a data exata de sua aposentadoria. No entanto, na questão fiscal pairam dúvidas sobre como fica a questão do sigilo de informações, uma vez que esse mesmo raio-X apontará o salário de contribuição, base do FGTS, imposto de renda, informe de rendimentos, entre outros.

    Mais do que se preocupar em se adequarem às novas regras, as empresas precisam mudar sua cultura organizacional, pois o que antigamente era desprezado em termos de informações, hoje cada detalhe faz diferença. E isso pode ser tanto positivo, como negativo, certo?

     Um abraço!

Homero Rutkowski

 

Foco em BPORH

Olá!

Estamos de volta com a segunda edição da TUPI News, newsletter criada para mantê-lo informado sobre os assuntos que permeiam as atividades gerenciais das empresas, e que impactam na gestão e prosperidade das mesmas.

Boa leitura!


BPO em RH

Imagine contar com os melhores talentos em sua empresa, bem treinados e capacitados, porém sem a preocupação da parte burocrática que envolve as atividades de recursos humanos.

Essa é uma realidade cada vez mais comum para empresas que optaram por focar suas ações em atividades-fim, terceirizando as demais que são igualmente importantes para a ascensão da empresa, mas sendo geridas por uma equipe dedicada totalmente a buscar e reter os profissionais que sua empresa precisa para prosperar ainda mais.

Com a terceirização das tarefas de Recursos Humanos e Departamento Pessoal (DP), a TUPI CONSULTORIA fica responsável pela gestão das burocracias administrativas, assegurando que todos os processos estejam adaptados e amparados pela legislação e recentes reformas trabalhistas, enquanto você ganha tempo para gerenciar sua equipe de trabalho, focando em resultados! Você ganha um melhor controle e redução de custos operacionais, foco no core business e ainda previne erros operacionais.


Conheça os eixos de negócios em BPORH da TUPI Consultoria para a sua empresa


Capital Humano como diferencial competitivo

Falar de gestão de pessoas é falar de gente, do capital humano das organizações, de cultura e mentalidade, de inteligência, de energia e foco para atingir os resultados. Afinal, são as pessoas que produzem, vendem, servem ao cliente, tomam decisões, lideram, motivam, comunicam, supervisionam, gerenciam e dirigem os negócios das empresas, considerando a estratégia, os processos e as pessoas.

Por essa razão é tamanha a importância de cada indivíduo dentro das corporações.

Investir na melhoria contínua dos processos de gestão de pessoas, seja no fortalecimento da cultura, no desenvolvimento das lideranças, no engajamento, no recrutamento e seleção, no treinamento e desenvolvimento das pessoas é o grande diferencial para o sucesso das organizações. 


Qualificação contínua 

Aprender constantemente, acreditar na importância da atualização de métodos e processos e apostar na excelência operacional é premissa para a equipe da TUPI.

Prova disso é que estamos participando do PQEC – Programa de Qualificação em Excelência Continuada continuada no SESCON*, sindicato patronal da categoria, que consiste em um sistema integrado de educação continuada e assessoramento empresarial que se propõe a auxiliar as empresas a conquistarem os mais altos patamares de qualidade e gestão.

*SESCON: Sindicato das Empresas de Serviços Contábeis e das Empresas de Assessoramento, Perícias, Informações e Pesquisas no Estado de São Paulo.


Esperamos que o conteúdo esteja de acordo com suas expectativas!
Caso queira sugerir algum assunto que deseja que nossa equipe fale um pouco mais por aqui, basta enviar um e-mail para: comunicacao@mailtupi.com.br

Até breve!

Equipe Tupi News


 

IRPF – Não deixe para a última hora!

Atenção à última chamada!

Receberemos as solicitações para a elaboração da Declaração do Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF),referente ao ano-calendário 2018 até o dia 18/04/2019.

Então não perca mais tempo! Reúna toda a documentação necessária e procure nossa equipe que está à disposição para ajudá-lo.

Esperamos seu contato!

Equipe Tupi Consultoria


 

Novidades sobre a Declaração Anual de Capitais Brasileiros no exterior!

Agora, além de prestar informações à Receita Federal por meio da Declaração de Imposto de Renda (CBE para o Banco do Brasil, tanto pessoas jurídicas como físicas, assim como jurídicas residentes, domiciliadas ou com sede no País, que possuam bens e valores no exterior que totalizem valor igual ou superior ao equivalente a USD 100,000.00 em 31 de Dezembro de 2018, precisam declará-los. Trata-se da Declaração de Capitais Brasileiros no Exterior (CBE) que deverão ser entregues ao Banco Central do Brasil (BACEN). Isso vale para depósitos bancários, investimentos, bens móveis e imóveis, participações societárias, créditos etc.

O prazo vai até 05/04/2019.

Fique de olho:

Para os residentes que possuem investimentos na pessoa física: fornecer informações sobre saldos de contas bancárias e investimentos em 31/12, além de outros bens. Também devem ser informados os rendimentos financeiros obtidos no exterior;
Para os que possuem investimentos através de uma pessoa jurídica: a partir da elaboração da contabilidade da empresa de 2018, preencher a CBE, já que são exigidos o valor do Patrimônio Líquido em 31/12 e informações sobre ativos, passivos, resultados apurados e lucros distribuídos.
Vale lembrar que a multa pelo não fornecimento das informações ou, ainda para informações prestadas para o BACEN de forma falsa, incompletas, incorretas ou fora do prazo pode chegar em até R$ 250.000,00.

Até mais!

Homero Rutkowski

Tupi apresenta seus parceiros em Tecnologia

Olá!

Ao longo de mais de quatro décadas de existência seguimos investindo em aprendizado contínuo para que possamos oferecer aos nossos  clientes o que há de mais inovador e disruptivo em  termos  de gestão financeira e gestão de pessoas.

Somos, sim, uma empresa com tradição em consultoria, mas sobretudo, olhamos para o futuro e buscamos inovação constantemente.

Por isso, fazemos da tecnologia uma grande aliada para o desenvolvimento de nossas atividades de terceirização, o BPO (Business Process Outsourcing), que permite que todo o seu foco esteja direcionado no crescimento e prosperidade dos negócios, enquanto há uma equipe dedicada ao cumprimento das obrigações administrativas de sua empresa.

Contamos com importantes e reconhecidos parceiros na área tecnológica de primeira linha para que o dia a dia de sua empresa e todas as atividades essenciais discorram da melhor forma e com a excelência desejada.

Para cada segmento, um perfil mais indicado, veja só:

Às indústrias, indicamos a SAP e a Alterdata Software, sendo essa última também atuante no ramo de comércio. Já aos prestadores de serviços em geral, a Omiexperience oferece ERP (Enterprise Resource Planning, out Planejamento dos Recursos da Empresa) para pequenas e médias empresas, enquanto a Conta Azul Software direciona suas soluções para pequenas e médias, enquadradas no Simples Nacional. Para atender escritórios de advocacias, as soluções TOTVS Sisjuri.

Agora, para soluções específicas para Departamento Pessoal e Folha de Pagamento, contamos com a StarSoft (RH) e a Nexti. E, finalmente, para o controle de reembolso de despesas, a VExpenses figura entre nossos parceiros.

E como acreditamos que versatilidade é mandatória em termos de gestão empresarial, também podemos nos adaptar à solução tecnológica já arraigada em sua empresa.

Quer saber mais? Fale com a gente e conheça tudo o que podemos fazer pela sua empresa!

    Equipe Tupi Consultoria

 

 

 

 

 

Tatiana Ferrador

Comunicação TupiNews


 

Tupi News

Olá

É com grande satisfação que apresentamos esse novo canal de comunicação com nossos clientes: o TUPI NEWS.

Por meio dele você será informado sobre as principais notícias que são pertinentes ao seu negócio, com notícias que auxiliarão o desempenho mais assertivo de atividades e ainda das obrigações que permeiam a gestão financeira de sua empresa.

Todo mês teremos um encontro marcado!

Equipe TUPI Consultoria

MP 873/2019 – Contribuição Sindical

Olá!

Nós, da Tupi Consultoria queremos você sempre bem informado sobre os assuntos que impactam direta ou indiretamente na prosperidade de seus negócios.

Para isso, temos um canal direto de comunicação onde compartilhamos notícias e informações relevantes que merecem uma atenção especial e um entendimento mais minucioso: o Tupi Express. Por meio de nossos e-mails pontuais e diretos você e sua empresa estarão sempre a par dos assuntos mais relevantes do universo empresarial.

É o caso da Medida Provisória 873 publicada dia 01/03/2019, que impede que as empresas façam o desconto da contribuição sindical em folha de pagamento sem a autorização por escrito do colaborador.

Nossa parceira jurídica, Dra. Cláudia Candreva, explica melhor o tema logo abaixo:

Do que se trata a MP 873/2019 – Contribuição Sindical?

A Medida Provisória 873, publicada dia 01/03/2019 em seu artigo 579 é taxativa ao afirmar que o pagamento da contribuição sindical está vinculado à autorização, prévia, individual e expressa do empregado participante de determinadas categorias econômicas ou profissionais ou das profissões liberais.

Nos casos onde o empregado deseja contribuir para o sindicato, mesmo não sendo filiado, deverá requerer ao Sindicato que lhe seja enviado diretamente o boleto para pagamento da referida contribuição, sendo vedado que o empregador efetue qualquer tipo de desconto em folha de pagamento.

Já o artigo 579-A da MP 873, trata dos empregados filiados, onde a contribuição confederativa ou mensalidade sindical, e demais contribuições sindicais poderão ser exigidas, porém jamais via desconto em folha.

Todo e qualquer pagamento vinculado aos Sindicatos deverão ser cobrados dos filiados, quando for o caso, via boleto bancário.

No entanto, vale lembrar que a Medida Provisória 873/19 depende, ainda, de aprovação do plenário da Câmara dos Deputados e do Senado para finalmente tornar-se Lei.

Salienta-se que o assunto em questão se encontra em plena ebulição, uma vez que nove Centrais Sindicais reunidas no último dia 07/03/2019 decidiram ingressar na Justiça para derrubar a MP.

Claudia Maria Candreva – Advogada formada em Direito pela Faculdade de Direito da Alta Paulista – FADAP, com especialização em Direito Processual Civil pela Pontifícia Universidade Católica – PUC, especialização em Contratos Típicos e Atípicos pela Fundação Getúlio Vargas – FGV, e Curso de Comércio Exterior na Cidade de Valência, Venezuela. Atua na área empresarial consultiva e contenciosa, sendo sócia fundadora do escritório Candreva e Pardini Sociedade de Advogados e atualmente como advogada parceira na Tupi Consultoria Contábil, com vivência no Contencioso Cível e Trabalhista Judicial e Extrajudicial, em todas as instâncias, acompanhamento de processos, elaboração de relatórios de processos, elaboração de peças, acompanhamento em tribunais.

IRPF – Foi dada a largada

Começamos a receber os documentos necessários para a Declaração do Imposto de Renda Pessoa Física (IRFP), referente ao ano-calendário 2018. Não deixe para a última hora e faça como muitos de nossos clientes que anteciparam a entrega de suas declarações. Indicamos a todos que a mesma seja feita ainda no mês de março para um atendimento mais adequado em tempo hábil. Faça seu orçamento com nossa equipe! Lembrando que receberemos as solicitações até dia 18 de abril para organizarmos melhor os atendimentos. Esperamos o seu contato! Equipe Tupi Consultoria